1. Bioluminescência: Como esta reação química pode ajudar a garantir a segurança da sua bebida
  • share

    Bioluminescência: Como esta reação química pode ajudar a garantir a segurança da sua bebida

    27 dezembro 2016
    Por Janna Fischer/3M Storyteller
    share

    Teste para microorganismos em sua bebida

    Teste para microorganismos em sua bebida
    Teste para microorganismos em sua bebida
     
    • Os refrigerantes gaseificados e açucarados estão rapidamente se tornando uma coisa do passado.

      Nos últimos 30 anos, os americanos têm consumido cada vez mais açúcares em suas dietas, o que tem contribuído para a epidemia de obesidade, de acordo com a Associação Americana do Coração. Pesquisa com consumidores, no entanto, mostra que nossos hábitos estão começando a mudar - pelo menos quando se trata de bebidas. Os consumidores de hoje estão buscando bebidas com menos ingredientes, mais simples. Chás, sucos e águas estão se tornando as bebidas preferidas para muitos americanos.

      Na tendência de busca por bebidas mais saudáveis, as pessoas estão adicionando mais leite e suco natural no que bebem. Processadores de alimentos estão atendendo à demanda. Mas quando você vende coisas com ingredientes frescos, torna-se um grande desafio mantê-los frescos - e seguros - por períodos mais longos.

      "É fácil jogar um monte de açúcar ou ácido lá - essas bebidas vão durar anos", diz Eric Amann, gerente global de marketing da área de segurança alimentar da 3M. "Mas no momento em que você começa a colocar frutas frescas e leite na mistura, é quando os microorganismos começam a estragá-lo e torná-lo inseguro para o consumo. Você precisa de algum tipo de tratamento para manter as bebidas na prateleira por mais tempo."

      TPara estender a durabilidade destes produtos, as empresas de alimentos muitas vezes tratam os líquidos com um processo de ultra temperatura (o UHT). Este tipo de processo aquece os produtos a temperaturas de até 140 graus por alguns segundos. O objetivo? Livrar completamente os líquidos de quaisquer microorganismos, tornando-os estáveis por mais tempo. E quando se trata de alimentos, alguns dias a mais na prateleira pode ser muito benéfico para produtores de alimentos, supermercados e para o consumidor.

      Mas como a indústria de alimentos garante que seus produtos UHT estejam completamente livres de quaisquer microorganismos perigosos antes de enviá-los para o mercado?

    Aí entra a tecnologia de bioluminescência de adenosina trifosfato (ATP).

    Você lembra de ter aprendido sobre bioluminescência na aula de ciências? É a reação química que emite luz dentro de um organismo vivo - os vaga-lumes são provavelmente o exemplo mais conhecido. A molécula ATP é a maneira biológica pela qual os vaga-lumes - e todos os organismos vivos - armazenam e usam energia. E porque está presente em todos os seres vivos, ATP também pode ser usada como um marcador universal para a contaminação biológica em todos os microorganismos.

    Aí entra a tecnologia de bioluminescência de adenosina trifosfato (ATP).

    Você lembra de ter aprendido sobre bioluminescência na aula de ciências? É a reação química que emite luz dentro de um organismo vivo - os vaga-lumes são provavelmente o exemplo mais conhecido. A molécula ATP é a maneira biológica pela qual os vaga-lumes - e todos os organismos vivos - armazenam e usam energia. E porque está presente em todos os seres vivos, ATP também pode ser usada como um marcador universal para a contaminação biológica em todos os microorganismos.

    Aí entra a tecnologia de bioluminescência de adenosina trifosfato (ATP).

    Você lembra de ter aprendido sobre bioluminescência na aula de ciências? É a reação química que emite luz dentro de um organismo vivo - os vaga-lumes são provavelmente o exemplo mais conhecido. A molécula ATP é a maneira biológica pela qual os vaga-lumes - e todos os organismos vivos - armazenam e usam energia. E porque está presente em todos os seres vivos, ATP também pode ser usada como um marcador universal para a contaminação biológica em todos os microorganismos.

    Photo: ATP Molecule

     
    • Cientistas da 3M têm aproveitado este poderoso marcador para criar sistemas que utilizam a tecnologia de bioluminescência ATP para testar microorganismos em UHT e estender a "vida de prateleira" dos produtos e em outras plataformas de controle de higienização.

      Uma vez que o ATP pode indicar quanta bactéria está presente no alimento, o sistema da 3M MLS determina quanto ATP é deixado na amostra depois de ter sido processada pelo calor e ainda reconhece os microorganismos que podem levar uma bebida de desejável a impropria. Esses podem incluir bactérias aeróbicas, formadores de esporos anaeróbios, leveduras, bolores e bactérias do ácido láctico.

      Existem dois tipos de ATP no mundo - o ATP microbiano que é encontrado em todos os seres vivos e ATP não microbiano que é encontrado em coisas não-vivas, como sujeira. Uma vez que os processadores de alimentos não querem ter uma falsa leitura das coisas não-vivas, o sistema da 3M funciona primeiro esgotando todo o ATP não microbiano na amostra. Uma vez que todo este ATP não desejado para análise é removido, corta aberto as bactérias que são deixadas e libera o ATP que está dentro das bactérias restantes.

     
    • Depois disso, é adicionado outro reagente (ou produto químico) que faz com que a ATP livre derivada dos microorganismos brilhe como um vaga-lume. Neste caso, o incandescente é igual a um resultado positivo, significando que o produto está contaminado.

      "O sistema dá aos processadores de alimentos resultados precisos e em tempo real dos testes de aprovação / reprovação em seus produtos em menos de 30 minutos", diz Eric.

      O teste funciona em uma grande variedade de bebidas UHT e ESL, incluindo sucos de frutas; leite e cremes; bebidas de soja, arroz, amêndoa e leite de coco; Batidos formulados com leite e suco, chás, sopas e caldos; batidas da nutrição e fórmula do bebê.

      O sistema da 3M acelera o processo de teste por dois a cinco dias comparados aos métodos tradicionais. Um resultado mais rápido permite que a indústria de alimentos libere seus produtos para o mercado mais cedo. E reduz o espaço de armazenamento e os custos, proporcionando giros de estoques mais rápidos e maior flexibilidade às necessidades dos clientes.

    E quem não quer clientes felizes?

    Agora você pode se sentir ainda melhor sobre trocar sua bebida artificial com muito açúcar por uma bebida mais saudável.

    Um brinde a isso.

    E quem não quer clientes felizes?

    Agora você pode se sentir ainda melhor sobre trocar sua bebida artificial com muito açúcar por uma bebida mais saudável.

    Um brinde a isso.

    E quem não quer clientes felizes?

    Agora você pode se sentir ainda melhor sobre trocar sua bebida artificial com muito açúcar por uma bebida mais saudável.

    Um brinde a isso.