Arquivo sobre conservação auditiva: E-A-Rlog

A série E-A-RLog™ de monografias técnicas foi originalmente lançada em 1979 para disponibilizar informações atualizadas de pesquisa e educação sobre audição e conservação auditiva. Desde essa época, foram publicadas 21 monografias.

A seção Documentos e materiais de referência contém ampla gama de materiais que abordam a proteção e conservação auditiva, tecnologia e outros tópicos relacionados.

Programas em áudio tem a finalidade de apresentar conceitos sobre a conservação auditiva e ampliá-los através de clips sonoros gravados com fidelidade e realismo mais modernos.

Programas em vídeo contém demonstrações sobre como ajustar diferentes protetores auditivos de inserção , também, vídeos sobre transdução auditiva e trabalhadores metalúrgicos que sofreram perda auditiva

A seção de Perguntas frequentes responde sobre tópicos relacionados a perigos do ruído, proteção auditiva, som, medições do som e tópicos gerais sobre audição.


Série E-A-RLog™ de monografias técnicas

  • A série E-A-RLog™ de monografias técnicas sobre audição e conservação auditiva foi originalmente lançada em 1979 para disponibilizar aos clientes informações atualizadas de pesquisa e educação da então chamada Divisão E-A-R™. Desde então 21 monografias técnicas foram publicadas.

    As monografias técnicas E-A-RLog™ são revisadas por especialistas independentes antes da publicação. Esta aclamada série apareceu em onze publicações, é lida em mais de 36 países e é utilizada pelas forças armadas dos EUA, OSHA, CAOHC e mais de 70 universidades como material educativo para cursos de treinamento sobre conservação auditiva. Além disso, foram fortemente citadas pela MSHA (Administração para Segurança e Saúde na Mineração) em seu regulamento sobre ruído revisado de 1999. Monografias técnicas selecionadas foram traduzidas para dinamarquês, alemão, francês, português e sueco e outras foram reimpressas como artigos técnicos em revistas e jornais nos EUA, Canadá, Europa, Austrália e Brasil.

    Houve avanços no entendimento da função e desempenho de proteção auditiva ao longo dos anos desde que a primeira monografia técnica foi publicada. Esta série em evolução reflete este fato incorporando as informações mais recentes disponíveis no momento da publicação. Algumas monografias técnicas (1, 2, 15, 16 e 21) contêm informações desatualizadas ou que se tornaram obsoletas. Elas não estão disponíveis para download, no entanto, cópias podem ser obtidas mediante solicitação especial.

    As monografias técnicas EARLog são fornecidas como cortesia e somente podem ser reproduzidas na íntegra e com referência clara aos direitos autorais da 3M.

      Visão geral e índice da série E-A-RLog™, números 1 a 21 (97 KB)

    O índice E-A-Rlog proporciona uma visão geral da série em sua contracapa, com a data da publicação inicial e os idiomas em que monografias selecionadas foram traduzidas. O corpo do índice fornece um índice de palavras-chaves para toda a série.

     

    1 - Método da mudança do limiar de medição da atenuação
    Este documento contém informações desatualizadas ou tornou-se obsoleto. Cópias podem ser obtidas mediante solicitação especial.

    2 - Um único número para medir a redução do ruído do protetor auditivo
    Este documento contém informações desatualizadas ou tornou-se obsoleto. Cópias podem ser obtidas mediante solicitação especial.

    3 -   Os efeitos dos protectores auditivos em comunicações auditivas (52 KB)

    4 -   Desempenho dos protetores auditivos em ambientes industriais (72 KB)

    5 -   Desempenho do protetor auditivo: como eles funcionam (205 KB)

    6 -   Benefícios auditivos adicionais de um programa de conservação auditiva (42 KB)

    7 -   Como motivar funcionários para o uso de dispositivos de proteção auditiva (391 KB)

    8 -   Respostas a dúvidas e reclamações (Parte I) (42 KB)

    9 -   Respostas a dúvidas e reclamações (Parte II) (39 KB)

    10 -   Respostas a dúvidas e reclamações (Parte III) (42 KB)

    11 -   A emenda sobre conservação auditiva - Parte I (41 KB)

    12 -   A emenda sobre conservação auditiva - Parte II (117 KB)

    13 -   Atenuação de protetor auditivo de inserção desgastado em combinação com protetor auditivo tipo concha (70 KB)

    14 -   Proteção para exposição a ruído infra-sônico e ultra-sônico (70 KB)

    15 - Compensação de tralhadores por perda ocupacional de audição
    Este documento contém informações desatualizadas ou tornou-se obsoleto. Cópias podem ser obtidas mediante solicitação especial.

    16 - Uma nova norma sobre atenuação da proteção auditiva - ANSI S12.6
    Este documento contém informações desatualizadas ou tornou-se obsoleto. Cópias podem ser obtidas mediante solicitação especial.

    17 -   A infecção no ouvido e o uso de proteção auditiva (79 KB)

    18 -   Os auxílios auditivos podem proporcionar proteção auditiva? (75 KB)

    19 -   Dicas para o ajuste de protetores auditivos (110 KB)

    20 -   A verdade nua sobre a NRR (Nível de redução do ruído) (55 KB)

    21 - Teste de protetor auditivo - sejamos realistas
    Este documento contém informações desatualizadas ou tornou-se obsoleto. Cópias podem ser obtidas mediante solicitação especial.

  • Documentos e referências

    Ajuste de protetor auditivo de inserção de espuma 3M™ E-A-R™ (PPT, 1.9 MB)
    Este conjunto de slides foi idealizado para uma apresentação rápida sobre como ajustar protetor auditivo de inserção de espuma. Demonstra com clareza como enrolar e inserir através de fotos do produto em situação real de uso.

      Manual do ruído, 5a. Edition (676 KB)
    A bíblia sobre ruído e conservação auditiva, seguindo as pegadas da 4a. edição da AIHA. Leia primeiro o capítulo intitulado Noise Control and Hearing Conservation: Why Do It? (Controle do ruído e conservação auditiva: por que fazer?) de Elliott Berger.

      Soundscape, the Journal of Acoustic Ecology (2.2 MB)
    Edição especial da revista Soundscape, the Journal of Acoustic Ecology, postada com permissão do WFAE (Fórum Mundial para Ecologia Acústica), devotado à perda auditiva - como ela ocorre, como usar a proteção auditiva para preveni-la, o uso de auxílios auditivos para restaurá-la e o impacto do zumbido.

      O conservacionista impetuoso da audição (66 KB)
    Reimpressão de artigo apesentado na conferência anual da NHCA de 2001. Uma coleção das dicas favoritas de Elliott Berger para motivar os funcionários para o programa de conservação auditiva.

      Redução ativa do ruído na proteção auditiva (85 KB)
    Reimpressão de um artigo apresentado na conferência anual da NHCA (Associação Nacional para Conservação Auditiva) em 2002 que analisa o alto desempenho de um dispositivo de redução ativa do ruído em 300 ambientes representativos do ruído industrial e tira conclusões sobre a aplicabilidade destes dispositivos na indústria atual.

      Análise internacional de estudos de campo sobre a atenuação para protetor auditivo (918 KB)
    Reimpressão do capítulo 29 do Scientific Basis of Noise-Induced Hearing Loss (Base científica da perda auditiva induzida pelo ruído) que analisa e examina 22 estudos de campo de todo o mundo.

      Avanços tecnológicos em dispositivos de proteção auditiva (2.4 MB)
    Reimpressão de um artigo de 1995 do American Industrial Hygiene Association Journal sobre os desenvolvimentos na redução ativa do ruído, proteção auditiva eletrônica, dispositivos sensíveis à frequência passiva e amplitude e recomendações sobre o uso destes dispositivos.

      Um novo nível para protetor auditivo (1.5 MB)
    Em 2003, a EPA dos EUA anunciou sua intenção de revisar o regulamento sobre rotulagem de protetor auditivo. Como parte do processo, a EPA solicitou um relatório do ANSI S12/WG11, chefiado por Elliott Berger, sobre novos níveis para protetores auditivos. Este relatório, de Gauger e Berger, foi concluído em 2004.

      Limites para a atenuação (1.4 MB)
    Reimpressão de artigo revisado por especialistas publicado na edição de 2003 do Journal of the Acoustical Society of America que examina os limites da condução através dos ossos para a atenuação do protetor auditivo e fornece estimativas da melhor proteção possível, mesmo se a cabeça for totalmente envolvida.

      Métodos preferenciais para medir a atenuação de protetor auditivo (1.1 MB)
    Apresentado na Inter-Noise 2005, este artigo examina os três métodos mais robustos para medir a atenuação de protetor auditivo, a atenuação real no ouvido no limiar, microfones instalados em ouvidos de pessoas e o uso de dispositivos de teste acústico.

      Opções para definir o ruído de fundo durante exame audiométrico (105 KB)
    Publicado no NHCA Spectrum e no CAOHC Update, este artigo examina os limites atuais para o ruído de fundo durante exames audiométricos e discute quando estes limites não são atendidos.

      Crianças e a proteção auditiva (536 KB)
    Reimpressão de uma apresentação de convidado na primeira conferência sobre Perda auditiva induzida por ruído em crianças no trabalho e ao brincar.

      Desenvolvimento e validação da tecnologia F-MIRE (3.6 MB)
    Reimpressão de um artigo revisado por especialistas de uma edição especial da Noise & Health de 2011, que examina e valida a tecnologia em que se baseia as medições F-MIRE da atenuação de protetor auditivo.

    Comparação entre regulamentos e recomendações da OSHA, MSHA, FRA e NIOSH (XLS, 45 KB)
    Este documento fornece uma visão geral dos regulamentos sobre conservação auditiva da OSHA (Administração para Segurança e Saúde Ocupacional), MSHA (Administração para Segurança e Saúde na Mineração), FRA (Administração Federal deFerrovias) e Construção em comparação às recomendações de melhores práticas do NIOSH (Instituto Nacional para Segurança e Saúde Ocupacional).

    Comparação dos regulamentos no Canadá (XLS, 194 KB)
    Esta planilha Excel fornece uma visão geral dos regulamentos nas 13 províncias canadenses e do governo federal canadense.

  • Programas em vídeo

    Ajuste de protetor auditivo de inserção de espuma (ZIP, 82.9 MB)
    Este filme sobre um único assunto é uma demonstração clara, incluindo animações, de como ajustar protetores auditivos de inserção de espuma. Este filme é excelente para ser incluído em seus programas anuais de treinamento ou para extrair trechos e inserir em seus próprios vídeos de treinamento ou arquivos PowerPoint (5 min).

    Ajuste de protetor auditivo de inserção pré-moldados (ZIP, 97.6 MB)
    Este filme sobre um único assunto é uma demonstração clara, incluindo animações, de como ajustar protetores auditivos pré-moldados. Este filme é excelente para ser incluído em seus programas anuais de treinamento ou para extrair trechos e inserir em seus próprios vídeos de treinamento ou arquivos PowerPoint (5 min).

    Ajuste de protetor auditivo de inserção (ZIP, 97.8 MB)
    Este filme sobre um único assunto é uma demonstração clara, incluindo animações, de como ajustar protetores auditivos de inserção. Este filme é excelente para ser incluído em seus programas anuais de treinamento ou para extrair trechos e inserir em seus próprios vídeos de treinamento ou arquivos PowerPoint (5 min).

    Transdução auditiva (ZIP, 81.2 MB)
    Com uma animação 3-D emocionante e uma trilha sonora clássica dramática, este vídeo nos leva em uma viagem pelo ouvido para explicar com vivacidade como ouvimos. Auditive Transduction é definitivamente o que há de melhor sobre o tema. Brandon Pletsch da Thomas Direct Studios (thomasdirectstudios.com) permitiu à 3M postar este vídeo. Para saber mais sobre este filme, vencedor do prêmio da National Science Foundation, contate o Sr. Pletsch diretamente: pletsch@thomasdirect.com (7 min)

    Três breves histórias sobre o som (ZIP, 8 MB)
    Três pequenos trechos de um filme sobre trabalhadores metalúrgicos que sofreram a angústia da perda auditiva e o zumbido devido ao ruído que mostram como isso afetou suas vidas. Embora o filme original tenha sido produzido em 1970, esses trechos apresentam uma mensagem enfática e atemporal (1 min).

  • Programas de Áudio

      Informações da Série de Demonstração de Áudio
    A Série de Demonstração de Áudio consiste de dois programas destinados a introduzir conceitos de audição e conservação auditiva e amplificá-los por meio de sons gravados com fidelidade e realismo de última geração. Os programas duram cerca de 15 minutos e são apropriados para uso nas salas de aula do ensino médio, graduação, pós-graduação, em cursos CAOHC, seminários, vendas e treinamento de clientes. Os educadores têm liberdade para copiar as passagens mais relevantes para seu programa.

    Demonstrações de Áudio e Perda Auditiva.(WMA, 14.5 MB)
    São algumas das melhores demonstrações de perda auditiva e do zumbido existentes atualmente, assim como a discussão de conceitos básicos de acústica e medição do ruído (15 min).

    Ouvir em Ambiente de Ruído: As Virtudes dos Protetores Auditivos de Alta Fidelidade (WMA, 15 MB)
    Uma explicação clara dos protetores auditivos de atenuação fixa e moderada, permitindo que o ouvinte examine as características e benefícios dos dispositivos (16 min).

  • Perguntas Frequentes

    Perigos do Ruído para a Conservação Auditiva

    1. É alto demais?
    Veja nosso simplificado   termómetro de ruído(464 KB) or   The Noise Navigator™ (1.53 MB) base de dados de mais de 1700 fontes de ruído

    2. Como o ruído provoca perda auditiva?
    Veja a Natureza da Audição e da Perda Auditiva na edição especial da     revistaSoundscape (2.16 MB).

    3. Tiro – É muito prejudicial à minha audição?
    O som do tiro é o ruído não ocupacional mais prejudicial às pessoas expostas. A tabela abaixo mostra os níveis elevados de pressão sonora das armas típicas de fogo. Por que os níveis elevados de ruído do tiro são tão prejudiciais à audição que um único tiro escutado por um ouvido sem proteção pode levar à perda imediata e permanente de audição, muitas vezes acompanhada do zumbido (zunido, assobio ou zumbido nos ouvidos). Mesmo que você tenha atirado sem proteção no passado, sem aparente perda auditiva, isso não significa que não possa apresentar perda da próxima vez. A exposição a níveis elevados de pressão sonora pode ser comparada ao ruído de uma garrafa de vidro que cai. Às vezes ela quebra e às vezes isso não acontece; mas é possível prever o resultado.

    Devemos usar a proteção auditiva sempre quando dispararmos armas. Algumas pessoas usam proteção dupla para maior redução do som e para maior proteção, e também para melhor resultado do tiro (porque os pulsos ficam mais baixos e a probabilidade da pessoa vacilar é menor).

    Níveis Elevados de Pressão Sonora (SPLs)
    Tipo de arma      SPL (dB)
    Revólver .44      170 dB
    Automática 45      165 dB
    M-16      160 dB
    Revólver .357      160 dB
    Espingarda Calibre 12      155 dB
    Revólver.38      150 dB
    Rifle .22      145 dB

    4. "Pílula do ruído" – Ela vai me proteger contra a perda de audição?
      Veja a resposta (113 KB)

    5. Música alta durante os exercícios e os seus efeitos na audição
      Veja a resposta (91 KB)

    6. Airbags automotivos – O uso dos airbags pode provocar perda auditiva?
      Veja a resposta (30 KB)

    7. Meu tocador de música (MP3) prejudica minha audição?
      Veja a resposta(4.89 MB)

    8. Zumbido e Proteção Auditiva: Ficção e Fato
      Veja a resposta (90 KB)

    Proteção auditiva

    1. Testes de Ajuste - como fazer o teste no local de trabalho?
      Veja a resposta (116 KB)

    2. PAR - O que essa classificação do teste de ajuste significa?
      Veja a resposta (246 KB)

    3. Proteção Dupla – Qual é o benefício do uso do plugue e do abafador juntos? O protetor consegue bloquear todo o som?
    A dupla proteção é normalmente recomendada para ambientes ruidosos com riscos que excedam o nível médio ponderado de tempo de 105 dBA, ou para usuários que desejam simplesmente bloquear o som para proteção extra ou menos desconforto.

    Ao usar a dupla proteção, especialmente para os ruídos de baixa frequência, o tampão auditivo selecionado é muito importante. Sugerimos um tampão de espuma de alta qualidade como o E-A-R™ Classic™ or o E-A-Rsoft™ de espuma juntamente com um abafador pequeno e confortável como o Peltor™ H6. Depois de ter inserido corretamente o tampão (Veja   as Dicas e Ferramentas de Ajuste e Uso dos Tampões de Espuma E-A-R™) (2.18 MB) ),a seleção de um determinado abafador é essencialmente irrelevante. Portanto, a escolha de um dispositivo menor, mais leve e mais barato, faz muito sentido. Podemos também selecionar qualquer um de nossos protetores de espuma pré-moldados junto com o um abafador E-A-R ou Peltor de sua escolha (Veja&   E-A-RLog™ 13 (69 KB) ), para obter detalhes sobre a atenuação a ser obtida quando os produtos são combinados). No geral, a proteção combinada fornece aproximadamente um benefício de 5-dB em relação aos dispositivos de maior proteção dos dispositivos usados individualmente na maioria das frequências.

    Quanto a "bloquear todos os sons," isso não é possível. Mesmo quando o ruído é efetivamente impedido de entrar no canal auditivo, ele pode "contornar" o protetor auditivo (isso tecnicamente se chama fazer o by-pass do protetor auditivo) devido à vibração dos ossos da cabeça e do pescoço, estimulando diretamente o ouvido interno. Veja  E-A-RLog 5 (204 KB) and   E-A-RLog 13 (69 KB) para obter detalhes adicionais. Além disso, se colocarmos a cabeça em um objeto vibrando enquanto usamos o protetor auditivo (por exemplo, apoie a cabeça contra a parede externa da cabine de um jato enquanto usa o protetor auditivo de ouvido durante o voo), é provável que você sinta um grande aumento do nível de som, pois está apoiando a cabeça mais no objeto de vibração e aumentando assim a eficiência do processo de by-pass.

    NOTA: Quando usamos um tampão e um protetor auditivo, a OSHA acrescenta 5-dB de proteção adicional além da do dispositivo de atenuação. Veja o Manual Técnico da OSHA..

    4. Que tipo de protetor auditivo bloqueia a maior parte do ruído?
      Veja a resposta(96 KB)

    5. Viagem aérea – Uso de protetores auditivos em aviões
      Veja a resposta (35 KB)

    6. Crianças - Proteção Auditiva/Proteção na Natação
      Veja a resposta(35 KB)

    7. Comparing hearing protector ratings - NRR, SNR, SLC, and others
      Veja a resposta (168 KB)

    8. Zumbido – Recomendações sobre a proteção auditiva
      Veja a resposta (43 KB)

    9. O que significa a orientação de cuidado na embalagem dos protetores auditivos sobre as frequências abaixo de 500 Hz e o que significa "níveis de ruído ambientais ponderados-C"? Será que indica que os protetores não são apropriados nesses ambientes?
    The cautionary statement has to do with how to compute protection; it has nothing to do with the performance of the product per se.

    O texto da orientação de cuidado é exigido pela U. S. Environmental Protection Agency (EPA). Ele aparece na embalagem de todos os protetores auditivos vendidos no EUA e se refere ao fato de que quando a matemática usada no NRR foi desenvolvida, a classificação se destinava a ser subtraída dos níveis de som dBC e não dos níveis de som dBA. Independentemente disso, a EPA orienta o usuário (também nos termos prescritos) para subtrair os NRRs dos níveis de som ponderados A e não ponderados B para calcular a proteção. Ambos os procedimentos dão praticamente a mesma resposta quando os valores DBA e dBC forem equivalentes; quando não forem, o que ocorre quando existe energia substancial abaixo de 500 Hz, a abordagem "incorreta" de uso dos valores dBA não fornecerá a proteção necessária. Esse é o motivo do aviso "abaixo de 500 Hz". Apesar dessa possibilidade de erro, a EPA selecionou o dBA para exemplo de cálculo porque a ponderação A é muito mais usada do que a ponderação C, e é a ponderação especificada pela OSHA para regulamentar a exposição ao ruído permitido.

    A EPA presume, corretamente, que a maioria dos consumidores (e o regulamento de rotulagem foi fortemente influenciado pelas necessidades do mercado consumidor) não conseguiria medir os níveis ponderados C ou entender o que eles significam. Infelizmente, a maioria dos consumidores também não consegue dizer se os ruídos são "dominados pelas frequências abaixo de 500 Hz," e, portanto, não consegue determinar se é necessário o uso da ponderação C.

    Para uma descrição mais abrangente do uso das NRRs com níveis de som dBA e dBC Veja a p.2 do   E-A-RLog 12 (117 KB). Para uma discussão sobre o significado da ponderação A, e uma comparação entre A e C, veja a pergunta sobre esse tópico em Som, Medições do Som e Tópicos Gerais de Audição. A comparação entre as ponderações A e C mostra que elas diferem principalmente nas frequências baixas, razão pela qual a orientação de cuidado da EPA se aplica somente abaixo de 500 Hz.

    10. Abafadores de cancelamento de ruído - Existe um tipo que ajude uma pessoa que use aparelho auditivo e trabalhe em ambiente de ruído?
      Veja a resposta (116 KB)

    11. Tampões de espuma - Quanto tempo posso usar; eles podem ser lavados?
      Veja a resposta (67 KB)

    12. Tampões de espuma - Quem inventou esses tampões e quando eles foram introduzidos?
      Veja a resposta (160 KB)

    13. Os tampões customizados oferecem o melhor ajuste e tipo de proteção dentre todos os tampões de ouvido?
      Veja a resposta (2.9 MB)

    14. Os tampões não eletrônicos "tipo válvula" como o tampão Combat Arms realmente funcionam?
      Veja a resposta (335 KB)

    15. Como o HPDs afeta minha capacidade de ouvir em ambiente de ruído?
      Veja a resposta (127 KB)

    Som, Medições de Som e Tópicos Gerais de Audição

    1. dBA e dBC - O que esses termos significam?
    As letras "A" ou "C" depois da abreviação "dB" designa a função de resposta de frequência que filtra os sons que são captados pelo microfone no medidor de nível do som. A função de resposta de frequência também é chamada de característica de ponderação (significando que algumas frequências recebem mais peso ou importância do que outras) podendo também ser consideradas como um controle do tom. Isso enfatiza ou não os sons de determinadas alturas em relação a outras. A influência real das funções de ponderação A e C está ilustrada na Figura. O eixo vertical mostra a resposta relativa em decibéis e o eixo horizontal mostra a frequência medida em Hz ou ciclos/seg. (que é uma medida de altura).

    Observe que a ponderação filtra as frequências baixas e enfatiza levemente as frequências médias altas em torno de 2-3 kHz. Em comparação, a ponderação C quase não é ponderada, ou nenhuma filtragem existe.

    A ponderação A é usada para medir o risco de perda de audição para atendimento das normas da OSHA e MSHA que especificam as exposições ao ruído em termos de um nível sonoro médio ponderado pelo tempo ou dose diária ponderada de ruído. A ponderação C é utilizada juntamente com a ponderação A (comparação dos níveis dBC e dBA) para determinados cálculos envolvendo o cálculo de atenuação do protetor auditivo, como o uso do NRR.

    Para obter informações sobre o uso do dBC com o NRR, veja   E-A-RLog 12 (117 KB).

    A and C Weighting Curves Graph

    2. Que critérios deve o profissional revisor usar para revisar as audiometrias de linha de base quando for detectado um STS?  
      Veja a resposta (664 KB)

    3. Como faço para medir corretamente a exposição ao som de dispositivos tipo iPod®?
      Veja a resposta (91 KB)

    4. Os aparelhos auditivos conseguem trazer minha audição de volta?
    Veja Restauração do Soundscape com Aparelhos Auditivos nesta edição da   revista Soundscape.(2.16 MB).


Outros Sites 3M
Onde Comprar
Siga-nos
Mudar localização
Brasil - Português