test

  • A importância do sistema de ancoragem

    janeiro 08, 2018

    Quando falamos em trabalho em altura, certamente um dos pontos mais importantes para a segurança é a ancoragem. Não faz sentido ter os melhores treinamentos e equipamentos se não houver pontos de ancoragem bem projetados e testados. Ou seja, tão importante quanto escolher o EPI correto para sua equipe é desenvolver um sistema confiável e resistente que promova a proteção completa contra queda. Sem uma ancoragem eficiente, simplesmente não há segurança.

    Ancoragem
    No Anexo II da NR 35, o sistema de ancoragem é definido como um “conjunto de componentes que incorpora um ou mais pontos de ancoragem, aos quais podem ser conectados Equipamentos de Proteção Individual (EPI) contra quedas, diretamente ou por meio de outro componente”.

    No trabalho em altura, a ancoragem consiste em manter o trabalhador estável e evitar uma possível queda, através de um sistema onde cordas e cabos de aço são sustentados por estruturas fixas.

    Os dispositivos de ancoragem são parte obrigatória nas quatro categorias de equipamentos para o trabalho em altura: retenção de queda, posicionamento (para firmar o trabalhador, permitindo o trabalho em altura com as mãos livres), acesso por corda e resgate. Eles devem seguir uma série de normas técnicas, definidas por lei, e demandam muito planejamento e responsáveis técnicos.

    Sistema de ancoragem
    A ancoragem (estruturas de concreto e vigas metálicas, por exemplo) é a estrutura onde será instalado seu dispositivo de ancoragem. O dispositivo de ancoragem (como ganchos, argolas e âncoras) é usado para ligar a ancoragem ao equipamento de conexão. Por sua vez, o equipamento de conexão (talabartes e travaquedas) prende-se ao cinturão paraquedista do trabalhador. Algumas informações importantes:

    • O dispositivo de ancoragem deve ser capaz de sustentar as forças máximas aplicáveis numa queda
    • A ancoragem deve ser alta o bastante para que, em caso de queda, o trabalhador não tenha contato com o solo ou qualquer outro obstáculo
    • O ideal é que o dispositivo de ancoragem fique sobre a cabeça, para evitar o efeito de pêndulo
    • Os dispositivos podem ser temporários ou permanentes, com produtos específicos para cada caso
    • Todos os componentes devem ser feitos de materiais de qualidade e resistentes ao tempo e ao manuseio
    • Existem ancoragens para aço, concreto, telhados e outros estilos especializados, como postes e beirais

     

    Linhas de vida
    As linhas de vida horizontais são um método bastante prático de ancoragem com diversas aplicações; elas são fixas na estrutura e oferecem proteção sem que seja necessário interromper o trabalho, geralmente possibilitando que o trabalhador se desloque de forma segura até seu posto. Suas capacidades de carga devem ser projetadas de forma personalizada para cada operação, podendo inclusive suportar diversos trabalhadores. As linhas de vida também podem ser flexíveis (cabos de aço) ou rígidas (trilhos), dependendo do tipo de estrutura e das forças geradas.

    Projeto de sistema de ancoragem
    Seja na construção civil, energia, offshore ou na indústria em geral, cada ambiente oferece condições e desafios únicos. Existem inúmeros equipamentos, ferramentas e métodos de trabalho diferentes, o que gera riscos variados para o trabalhador em altura. É por isso que todo sistema de ancoragem precisa de um projeto detalhado, específico para cada local e operação e obedecendo a todas as normas aplicáveis. O projeto deve analisar fatores como materiais utilizados, altura da estrutura, formas de fixação, coeficientes de segurança e muito mais.

    Todo sistema de proteção contra queda deve ser projetado por uma pessoa qualificada e experiente, e oferecer uma análise da estrutura de sustentação e sua compatibilidade com o dispositivo de ancoragem escolhido. Ou seja, um projeto personalizado. Além disso, os trabalhadores expostos ao risco de queda devem ser treinados sob responsabilidade de um profissional capacitado, e precisam conhecer a fundo os sistemas e equipamentos utilizados.

    Para saber mais
    Para saber mais sobre o assunto, clique aqui e veja uma análise do Anexo II – Sistemas de Ancoragem, texto que o Ministério do Trabalho anexou à Norma Regulamentadora 35 (NR 35) para ampliar a proteção aos trabalhadores em altura.

    Organizações com uma cultura de segurança demonstram uma profunda preocupação com o bem-estar de seus funcionários e com a vida, e isso se reflete em todos os níveis e departamentos da empresa – e também na sociedade. Com uma cultura de segurança positiva, todos só têm a ganhar.

    Sistemas, Projetos e Consultoria
    A 3M desenvolve projetos especiais de sistemas de ancoragem e linhas de vida e oferece assessoria antes, durante e depois de sua instalação – sempre com profissionais altamente capacitados. Para sua tranquilidade, a 3M se encarrega de todos detalhes, do início ao fim do projeto. Saiba mais!